quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Parla faz doação de roupas para a Casa Glorinha

      Durante um mês a empresa parceira Parla Contact Center mobilizou seus colaboradores para a arrecadação de peças de roupas para doação. A entrega foi realizada por representantes das equipes em 3 de agosto.
Foram doadas mil peças de roupas para crianças e bebês e, também, cobertores. Atualmente, a Casa Glorinha- Acolhimento Institucional está preparada para receber até 20 crianças de 0 a 18 anos, e tem uma grande necessidade de artigos para crianças menores.








Crianças participam de atividade na Sociedade Bíblica do Brasil

      No sábado, 19 de agosto, um grupo de crianças do Projeto Semeando o Futuro realizou uma apresentação de dança afro no Encontro de Famílias, realizado pela Sociedade Bíblica do Brasil, em Barueri.
As crianças apresentaram uma performance e ensinaram aos participantes, parte deles deficientes visuais, os passos da dança. A proposta contou também com audiodescrição. Essa foi a primeira vez que os beneficiários participaram de uma atividade desse tipo.






terça-feira, 29 de agosto de 2017

Cepac finaliza mais um Intensivo Aprendiz

       O Intensivo Aprendiz aconteceu entre os dias 7 e 25 de agosto com a participação de 30 beneficiários que atuam como aprendizes nas empresas parceiras do Cepac.
           O Cepac realiza anualmente a formação com carga horária maior para atender a legislação. Os temas escolhidos estão de acordo com o contexto atual e são validados pelo Ministério do Trabalho, contabilizando 90 horas de atividades.
            Neste ano foi aplicada uma nova proposta com a participação de 12 voluntários das empresas parceiras Cielo, DuPont, CSU, Leaseplan, Freudenberg, Kluber, Anglo e C&A, além da participação da coordenadora do CRAS Parque Imperial. “Esse é um novo formato, fizemos um projeto piloto, para atender a demanda de voluntariado. Esse modelo agregou qualidade para os aprendizes. A participação foi além dos conteúdos, houve a troca entre os profissionais das empresas parceiras o que acabou trazendo novas referências para os adolescentes”, explica Valéria Dias, coordenadora do Programa Aprendiz Cidadão.
De acordo com a avaliação dos participantes o novo formato é mais interessante do que o anterior. Para a aprendiz Leslee Correia Melo o Intensivo aprimorou as suas habilidades interpessoais por meio da oportunidade de se expressar e se relacionar com outras pessoas. “Aprendi a lidar com as pessoas, entender e ouvir outras opiniões, que não posso desprezar o que os outros dizem por que não concordo. Às vezes a pessoa fala e eu não concordo e já quero responder, agora eu aprendi a esperar e entender”, conta Leslee.